Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘2009’

china_para_onde_vai

A foto é um convite para conhecer as andanças fotográficas de Marcelo Carvalho, meu sócio na AgriPoint.

E um convite para ler o último artigo da Economist sobre a economia chinesa em 2009.

The obvious concern is that although heavy-handed government meddling may be more effective than market-based tools to pull an economy out of a deep downturn, it comes at a cost. Public investment will inevitably include some wasteful spending, and politically directed lending could add to excess capacity in some sectors and create new bad loans for banks.

Fonte: Strong as an ox?

Anúncios

Read Full Post »

clarice

Leia o pequeno texto sobre o tempo, de Clarice Lispector. Eu gostei muito. Uma boa reflexão para o início do ano.

“Eu mesma me surpreendo ao perceber quantas horas por ano tenho para gastar. Capacito-me de que na realidade tenho mais tempo do que penso – e isso significa que vivo mais do que imaginei.

Isso se fizermos as contas das horas do dia, da semana, do mês, do ano. Quem fez o cálculo foi um inglês, não sei seu nome. Um ano tem 365 dias – ou seja, 8.760 horas. Não é enganoso não, são oito mil setecentas e sessenta horas.

Deduzam-se oito horas por dia de sono. Agora deduzam-se cinco dias de trabalho por semana, a oito horas por dia, durante 49 semanas (descontando, digamos, um mínimo de duas semanas de férias, e mais uns sete dias de feriado). Deduza duas horas diárias empregadas em condução, para quem mora longe do local de trabalho.

Nessa base sobram-lhe 1.930 horas por ano. Mil novecentas e trinta horas para se fazer o que se quiser, ou puder. A vida é mais longa do que a fazemos. Cada instante conta.”

(Clarice Lispector)

Dica da Letícia, minha mulher, que recebeu da minha tia Isabel.

Read Full Post »

2587900684_392d66afca

Na volta de Londrina para São Paulo, continuei escutando o audiolivro Quando Nietzsche Chorou. Já ouvi umas 8-9 horas, metade do livro. A frase “Torna-te aquilo que és” continua na minha cabeça. Parei até de escutar o livro, mudei para músicas de rádio, para refletir mais sobre isso.

Esse parece ser o grande desafio: Torna-te aquilo que és. Não queira ser como os outros, ou como um outro específico. O melhor, e mais recompensador será se tornar aquilo que só você pode ser.

Acredito firmemente que cada um tem uma genialidade nata, uma série de qualidades, de capacidades, que tornam cada um, cada um. Te torna único, especial, diferente. É onde podemos ser melhores, especiais. Sermos nós mesmos, no nosso máximo.

Será que preciso ser mais organizado ou mais (inserir aqui alguma coisa que também sou fraco), ou mais criativo, mais animado, mais diferente?

O contato com pessoas que você admira continua sendo ótimo. Não para copiar um modelo, entender como faz, para fazer igual. Mas para inspirar. Para você reforçar aquela certeza interna de que é possível fazer muito, ser especial, fazer diferente. Mesmo que muita gente (infelizmente) opte por fazer pouco, andar com a maré, seguir a onda.

Já devo ter lido a frase abaixo em outros lugares, mas me marcou subindo as escadas da Casa do Saber, nos intervalos do curso Grandes Executivos. Como dizia um lema da Lesma Lerda: “Vamo vivê!”

“Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe”, Oscar Wilde.

Acho que minha grande meta de 2009 será me tornar mais eu mesmo. Ser aquilo que só eu posso ser.

Read Full Post »