Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘humor’ Category

Tenho um iPhone desde dezembro 2007, quando ganhei um 2G do meu sogro. Na verdade, minha mulher ganhou, e eu herdei… Em junho-09, quebrei a tela e continuei com ele por mais uns tempos. Sempre gostando muito. Mesmo com a vergonha de usar um celular quebrado, não “conseguia” trocar por outro reserva. Em setembro do ano passado passei para um oficial 3GS, da Vivo. Gosto cada vez mais, apesar de muita gente torcer o nariz.

Fiz essa lista meio na brincadeira, pois dá para aprender muito com um iPhone sobre marketing. Talvez mais do que num MBA, mas quem me conhece mesmo sabe que não sou dos maiores fãs :-)

14 razões para todo marqueteiro ter um iPhone:

  1. Entender que embalagem e o ato de tirar da embalagem fazem parte do produto.
  2. Produto bom é aquele que não precisa de manual, é tão intuitivo que você se vira muito bem “apenas usando”.
  3. Produto bom não precisa ter todas as especificações que os técnicos acham que precisam. O iPhone não tem flash na câmera, não tinha MMS, não tinha uma enorme lista de coisas que eram considerados “essenciais” por todos os especialistas em telefones de última linha. Vendeu horrores. Faça um produto com foco nos clientes, não nos especialistas nessa categoria de produto.
  4. Um iPhone é um iPhone. As operadoras te prometem um smartphone da Nokia e te entregam um da Motorola, como se fosse a mesma coisa. Experimente fazer isso com o celular da Apple.
  5. Produto de sucesso é um “objeto social”, como descrito pelo @gapingvoid. As pessoas falam sobre ele. É assunto. Gera conversa. Você faz amigos. Uma vez por exemplo, conversei com um cara na fila do Subway porque ele viu o meu quebrado e puxou papo.
  6. O iPhone não é um produto, mas uma plataforma. Você pode ganhar dinheiro com ele, mesmo não sendo a Apple. Há milhares e milhares de programadores ganhando dinheiro, fazendo programas para a App store. Agora todo mundo quer fazer o mesmo. Todo mundo diz que é uma plataforma… Mas a maioria está apenas no discurso.
  7. Não venda só o hardware. O iPhone é legal porque tem inúmeros programinhas (140.000 na verdade) disponíveis. Já vem com um botão Youtube. Você clica e acessa os vídeos. Só os meus amigos especialistas em mobile marketing me falam de aplicativos para outros celulares. Todo mundo me fala de aplicativos para iPhone.
  8. Se você tiver fãs, pode ter alguns (ou muitos) atributos fuleiros. Muita gente fez fila para comprar o iPhone e não era pela lista de funcionalidade que ninguém tinha.
  9. Coisa top dura. A navegação web no iPhone, lançado em 2007, é infinitamente superior a todos os celulares que já vi, inclusive uns top de linha lançados em 2009. Um iPhone 2G não faz feio até hoje. Qual celular de 2007 você ainda acha bonito hoje?
  10. Instalação de programas acessórios é cada vez mais importante. E precisa ser fácil. Instalar o Skype no iPhone é moleza. Mas eu penei para instalar e usar o mesmo Skype num Nokia N63 do meu pai. Fiquei impressionado com a dificuldade, acho que já estou mal acostumado.
  11. Dê poder ao usuário. Com o iPhone é muito fácil postar fotos no Flickr, vídeos no youtube. Muito fácil mesmo, a ponto do aparelho ser a principal máquina fotográfica do Flickr, e o número de vídeos uploadados ter aumentado enormemente no youtube depois do 3GS.
  12. Beleza é fundamental. O design é cada vez mais importante. Beleza visual e beleza funcional.
  13. É incrível, com o iPhone, eu fiz uma uma coisa que pensei nunca mais acontecer: comprar celular. Há tempos esperava a troca grátis da operadora e estava satisfeito. Agora gasto uma grana, onde não gastava antes e acho bom.
  14. Não queira agradar a todos. Os produtos vencedores polarizam as pessoas. E a Apple sabe fazer isso como ninguém.

3 motivos para você não ter um iPhone:

  1. Se todo mundo tem, não ter pode ser uma boa. Pense diferente :-)
  2. Você vai gastar bem menos tempo e dinheiro com celular
  3. A bateria dura pouco e a qualidade do sinal não é das melhores. Você tem celular (apenas) para falar no telefone.

E você, me conte sua lista.

Read Full Post »

Um comercial de TV, para relaxar, mostrando as diferenças entre homens e mulheres. Achei interessante a assinatura final da Heineken: “servindo o planeta”. A dica foi do Marcelo.

Momento Happy hour ! Vamos lá !

PS: Postado as 18:01h, de 22-01-2009. :-)

Read Full Post »

“Você conhece todo mundo? Não, apenas conheço todos que interessam.” mais uma boa tirada do Hugh Mcleod.

Uma frase que dá várias interpretações, mas a minha é de que é uma crítica àqueles que querem ser “legais” com todo mundo, bons de “networking”. Se lembram do aniversário de todo mundo, mas não se interessam pelas pessoas.

Um bom livro sobre o assunto, sobre como fazer networking bem feito, sem ser interesseiro, é “Never eat alone“, do Keith Ferrazzi. O título pode dar uma impressão errada – manual com os 12 passos para ser legal. Mas trata justamente do contrário.

Para ser bom de relacionamento, o ponto principal é se preocupar, se interessar pelos outros. Sem isso, nenhuma técnica funciona. O livro é muito bom, mas está esgotado no Brasil.

Read Full Post »

banheiro-do-papa-poster01

Assisti há pouco um filme excelente, com título curioso. Quem primeiro comentou sobre o filme foi o Júlio Daio Borges, do Digestivo Cultural, minha melhor fonte de recomendações de filmes atualmente.

O que o Júlio disse, sobre o filme:

O Banheiro do Papa, por mais curioso que pareça o título, é sobre empreendedorismo à latino-americana…

O filme conta a história da visita do papa João Paulo II a cidade uruguaia de Melo, em 1988. Os moradores esperam a visita de dezenas de milhares de pessoas e decidem criar inúmeros empreendimentos para faturar com a visita, barracas para venda de linguiça com pão (choripan), tortas fritas, algodão doce, etc.

O personagem principal do filme (Beto) é um muambeiro de bicicleta. Vai ao Brasil todos os dias comprar encomendas das vendas da cidade. E tem a brilhante idéia de construir um banheiro e vender ingresso para os milhares de visitantes, que virão a cidade ver o papa.

Como diz a sinopse no site oficial do filme:

Até os dias de hoje, a data simboliza a maior calamidade econômica na memória dos habitantes do vilarejo.  Toda a comida e bebida não foram consumidas e, portanto foram doadas ou simplesmente desperdiçadas.

Os créditos iniciais avisam, de forma engraçada:

O Banheiro do Papa (El baño del Papa) é baseado numa história real, que só poderia ter acontecido por uma tremenda falta de sorte.

O filme é triste, mas tem várias passagens engraçadas. Gostei muito, e acredito que podemos tirar uma série de lições para empreendedores, como muito bem disse o Júlio, em seu digestivo.

banheiro-do-papa01

Alguns pontos que me marcaram:

  • a persistência de Beto
  • os diálogos entre os dois amigos, parceiros de muamba e vizinhos
  • as dificuldades do protagonista como pai e como marido
  • as relações complicadas com a polícia da fronteira
  • as cenas na parte final do filme, com o resultado das iniciativas dos moradores
  • o sonho de uma vida melhor da filha do muambeiro, que quer ser radialista
  • o sonho de Beto, de subir na vida, trocando a bicicleta por uma moto 125 usada
  • o efeito que a imprensa causa
  • os impecilhos para um empreendedor fundo de quintal: dinheiro, informação

banheiro-do-papa03

Veja o trailer

Read Full Post »

Uma crítica engraçada sobre os consultores de mercado, suas previões e tendências, entre as inúmeras fotos legais da Zappos, no blog Bizrevolution, tiradas pelo Guy Kawasaki.

zappos61

Tenho ouvido falar bastante da Zappos, ultimamente, de pessoas que respeito e admiro. Vou estudar sobre essa empresa.

Read Full Post »

A cada dia fico mais fã de grandes cartunistas, que conseguem em uma imagem resumir mil palavras, e passar uma mensagem clara, precisa. Esse é meu objetivo na comunicação, seja em palestras, seja por escrito. Como tornar o que é complicado, complexo, em simples, compreensível. Pena que não sei desenhar :-).

Vejam esse cartoon da Economist dessa semana. O mundo está otimista com Obama (inclusive eu), mas ele tem uma tarefa dura pela frente. 2009 não sai ser um ano fácil para a economia dos EUA, nem para o resto do mundo, cada vez mais globalizado.

d4508ww

Ainda vou fazer uma palestra, onde os slides serão todos desenhados, quem sabe pelo meu amigo Diogo.

Read Full Post »